Investigadora Integrada

Nasceu em Coimbra (Sé Nova, 7 dez 1976). Investigadora e escritora. Pós-graduada em Estudos de Música Popular, mestre em História Contemporânea pela NOVA/FCSH, doutoranda em História na NOVA/FCSH.

Tem em curso o projecto de tese intitulado A rota das letras e poesias de Amélia Muge pós-independência. Autoria, representações, identidades e utopias.

No âmbito académico, publicou Passado Presente. Uma Viagem ao Universo de Paulo de Carvalho (2012), RAPublicar – a micro-história que fez história numa Lisboa adiada (Editora Caleidoscópio 2017) e Fixar o (in) visível. Os primeiros passos do RAP em Portugal (Editora Caleidoscópio 2019).

No âmbito artístico e cultural, publicou a primeira prosa narrativa de ficção, Metrónomo sem Função, com a chancela da ORO/Ed. Caleidoscópio (2020), sob o pseudónimo Laura do Céu; realizou o documentário A Guitarra de Coimbra para a RTP2 (2019); publica regularmente poemas e anotações antes na gaveta no blogue de te fabula narratur…(desde 2021); dirige a Revista Mural Sonoro; realiza diversas curadorias e trabalhos como ghostwriter por convite.

Foram os projectos que desenvolve e publica na plataforma Mural Sonoro que a levaram a ser distinguida com o prémio Megafone Sociedade Portuguesa de Autores (2014).

Foi investigadora do Instituto de História Contemporânea (Fev 2015 – Agosto 2020) e é investigadora e é investigadora do CEF da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, no pólo FCSH NOVA correspondente ao centro História. Territórios. Comunidades. Fazem parte da sua investigação a história oral, a dimensão histórica da linguagem literária na música, a relação entre cultura, sociedade, memória e género.

 

Publicações destacadas

  • Simões, Soraia. “Práticas de Arquivo em Música e Performance: diálogos e perspetivas de campo” in Práticas de Artigo em Artes Performativas, coordenação: Madeira, Cláudia, Marçal, Hélia, Oliveira, Fernando Matos. Edição: Imprensa Universidade de Coimbra. [link]
  • Simões, Soraia. Fixar o (in) visível. Os primeiros passos do RAP em Portugal. Casal de Cambra: Caleidoscópio, 2019.
  • Simões, Soraia, “Para uma história e teoria crítica do RAP em Portugal: fixar os paradoxos, os caminhos percorridos e as resistências das primeiras mulheres,” in Reinventar o discurso e o palco: o RAP, entre saberes locais e olhares globais, organizado por Tirso Sitoe e Paula Guerra, 190-201. Porto: Universidade do Porto, Faculdade de Letras, 2019. [PDF]
  • Simões, Soraia. “Fixar o (in)visível: papéis e reportórios de luta dos dois primeiros grupos de RAP femininos a gravar em Portugal (1989 – 1998),” Cadernos de Arte e Antropologia 17 (2018): 97-114. [PDF]
  • Simões, Soraia. RAPublicar. A micro-história que fez história numa Lisboa adiada: 1986-1996. Casal de Cambra: Caleidoscópio, 2017. [link]

 

Projectos principais

  • Directora da Revista digital “Mural Sonoro” (ISSN 2184-7606) e da Revista “Mural Sonoro”, em papel (ISSN 2184-9234).
  • Realizadora do filme “A Guitarra de Coimbra” (RTP2).
  • Coordenadora do podcast Mural Sonoro: um podcast sobre Mulheres na Música, papéis, reportórios de luta e resistências.
  • Coordenadora do projecto “RAPortugal 1986-1999” — Financiado pela Direção-Geral das Artes. [link]
  • Coordenadora do programa “Conversa ao Correr das Músicas” — Apoiado pelo Museu Nacional da Música e o Doc Film Shop. [link]
  • Consultora no projecto “Extrema-Esquerda – Porque Não Fizemos a Revolução?” — Financiado pela RTP. [link]
  • Integra o Conselho Consultivo do Observatório da Canção de Protesto desde 2019.